Procure aqui
0
TOPO

Tag: séries

FEATURED

Outubro é mês de Halloween o que remete totalmente ao mestre do terror Stephen King! King já escreveu mais de 50 livros, inúmeros contos e teve suas obras adaptadas tanto para cinema quanto para televisão. Eu tenho tantas resenhas para fazer sobre obras e inspirações em seu universo que decidi começar pela série The Outsider.

Produzida pela HBO, The Outsider é uma série investigativa com muito suspense e baseada em um livro com mesmo nome. A série é ambientada numa cidade interiorana dos EUA, onde um menino de 11 anos foi brutalmente assassinado. O detetive Ralph Anderson (protagonizado por Ben Mendelsohn) prende o treinador de beisebol local Terry Maitland (Jason Bateman), após analisar todas as provas incontestáveis. Porém as evidências se tornam farelo quando o detetive descobre que o treinador estava a mais de 100km de distância quando o crime foi cometido. Como uma pessoa e seu DNA estaria em dois lugares ao mesmo tempo?

O elenco é excepcional. Jason Bateman (que ganhou prêmios pelo seu papel em Ozark) dá um show e nos revela um personagem muito complexo que nos deixa em dúvidas sobre sua inocência. Obviamente que a história beira ao sobrenatural, com aparições de uma figura encapuzada com rosto desfigurado, cópias humanas e assassinatos cruéis demais para terem sido executados por uma pessoa normal.

The Outsider traz uma investigadora muito incrível e excêntrica que acredita que tudo é possível: Holly Gibney. Nesta adaptação foi interpretada por Cinthya Erivo (Harriet) com maestria e dedicação. Importante salientar que a personagem Holly é recorrente da série Mr. Mercedes (logo vem resenha), porém interpretada por outra atriz. Holly tem um papel fundamental na história para dar veracidade aos fatos. Ela é inteligente e ao mesmo tempo inocente, pois realmente acredita que tudo é possível e não descarta nenhum porém o que a leva a desvendar o mistério por trás dos fatos.

The Outsider é obscura, prende e distrai. Com 10 episódios, algumas com direção do próprio Jason Bateman, ela cria uma atmosfera ótima para quem curte suspense e também séries investigativas. Dramas familiares e fé são alguns temas que também podemos acompanhar durante a trama. Aqui vemos a dificuldade de um policial em crer nas provas enquanto a mídia faz estardalhaço sobre o caso. A série tem um final que talvez estejamos esperando desde o sétimo episódio, porém conta com algumas surpresas e cumpre o que promete. Pra os fãs de King uma ótima adaptação e com desfecho que poderia ser em aberto para próximos mistérios.

Você já assistiu? Me conta aqui.

XoXo,
Grazy

FEATURED
301 Views

Felizmente e finalmente eu consegui terminar de ver a quinta temporada de American Horror Story! Eu estava tão agoniada, porque tinha assistido até o quarto episódio, aí fui viajar, voltamos pra casa e passamos mais alguns dias com hóspedes. Não dava pra adiantar seriado e deixar as visitas de lado né?! Então nesse final de semana eu e o Robson conseguimos concluir a temporada! Quer saber como foi?

Este post pode conter spoilers, leia por sua conta e risco!


A Quinta Temporada: Hotel
Nessa quinta temporada temos como cenário o Hotel Cortez, em Los Angeles. Um lindo hotel construído no estilo Art Deco por James Patrick March. O hotel, já decadente, recebe atualmente todo o tipo de hóspede considerado do “submundo”: drogados, prostitutas, suicidas. Parece que o ambiente atrai esse tipo de gente sabe?
O enredo contém dois mistérios. O primeiro é a busca do detetive John Lowe pelo conhecido Assassino dos Dez Mandamentos. O detetive se vê fortemente ligado ao Hotel, pela sua investigação do crime e também na busca pelo filho desaparecido Holden, que aparece nos corredores como uma visão. 
O segundo mistério gira em torno do que se conhece como o Demônio do Vício, que percorre o hotel. Ele não é algo que aparece o tempo todo, mas justifica os feitos e assombrações que vivem no hotel. É como se fosse algo que prende as pessoas lá ou as estimula a feitos horrorosos. É um conceito interessante, pois você se pergunta quem é realmente mau e quem está sobre os efeitos do Demônio. 
Tem, é claro, os personagens. Suicidas, drogados… Gente que ama. Criaturas que se alimentam de sangue. Muito sangue e sexo! 
Minha Humilde Opinião
A temporada não me aterrorizou como Asylum, nem me chocou como Freak Show, porém ela me surpreendeu bastante. Os personagens são incrivelmente bem escritos e estruturados, cada um com uma história incrível! O Hotel e a decoração são demais, apesar de decadentes são bem explorados. O enredo é muito bom e liga com temporadas anteriores! Os atores das temporadas anteriores estão se superando, destaque para Evan Peters e Kathy Bates. Lady Gaga foi incrível e mereceu seu Globo de Ouro. Mas palmas mesmo eu bato, e de pé, para Denis O’Hare e sua incrível e emocionante Liz Taylor. A temporada valeu só por esse personagem.
Se você gosta de carnificina, serial killers, fantasmas perturbados e jogos psicológicos a temporada é uma boa. Figurino e cenário são as cerejinhas do bolo.
Curiosidades
O Hotel Cortez é inspirado em vários antigos hotéis de Los Angeles, mas principalmente inspirado no Hotel Cecil. Esse é um hotel bem famoso que inspirou outros filmes também. Dizem que há espíritos que incomodam e até influenciam os hóspedes.
A Condessa Elizabeth interpretada por Lady Gaga foi inspirada na condessa húngara Elizabeth Bathory, que viveu entre os séculos XVI e XVII. Durante seu reinado ela matou vários jovens e a lenda diz que ela se banhava no seu sangue das vítimas a fim de ficar jovem pra sempre. 
O James March, interpretado lindamente por Evan Peters, é inspirado no Dr. H.H. Holmes, o primeiro serial killer da história dos EUA. Holmes inaugurou muitos hotéis e neles construía vários quartos secretos à prova de som. Acusado de 27 homicídios, se suspeita que o número real chega à 200. 
Na abertura da temporada os dez mandamentos aparecem em neon, entre uma cena ou outra.
No fim do primeiro episódio toca a música Hotel California. A música é linda nos seus acordes, mas conta a história de um hotel onde um hóspede chega, ouve vozes, percebe a atmosfera e na hora de ir embora descobre que não pode mais sair. Confira a tradução completa aqui!
Essas são minhas impressões sobre a temporada nova. Não foi uma das minhas favoritas, mas não é ruim não! 
Você assistiu? Conta aqui pra mim!
XoXo,
Grazy
FEATURED
594 Views

Se tem algo que gosto é assistir algumas séries sem precisar acompanhá-los em ordem. É claro que existem episódios duplos, mas aí são outros quinhentos. E é dessas séries que eu tiro referências para o meu eu, de séries que vejo enquanto almoço ou faço um lanche ou estou no PC. Essa é uma pequena, bem pequena lista com personagens de série que eu me identifico (por uma coisa ou outra).

1. Phoebe Buffay (Friends)

Phoebe pra mim é a melhor pessoa. E me identifico com ela por ela ser genuína sabe? Desde sempre eu uso as roupas que me sinto bem. Tenho um casaco laranja. Adoro acessórios diferentes. Hoje em dia me identifico com o seu jeito de não ligar em ser normal ou seguir as modas e regras. A Phoebe não tá muito aí pro que os outros pensam. Pisa na bola, às vezes esquece das suas convicções, mas ela é esquisitamente eu!




2. Dean Winchester (Supernatural)

Aprendi a lidar com armas desde pequena (negócio da família já extinto) e apesar de não atirar morro de vontade de tirar porte e fazer parte de clube de tiro.  Acho que lidaria bem com as assombrações e lendas e tenho um lado Sammy de pesquisar. Porém não sou doce como o Sam, me identifico mais com a rudez do Dean. Adoro comer besteira. Amo carro antigo e rock. Só não sou namoradeira. E faço cagada e me fodo pelos que amo.


3. Peggy Carter (Marvel Agent Carter)

Me identifico com seu jeitinho vintage, sou muito apaixonada! Além disso adoraria ser agente, atirar e correr atrás dos bandidos. Me identifico também pela sua coragem, por ser pioneira, feminista e viver para mostrar ao mundo que nem só de homem vive o universo super-herói. Adoro a Peggy!


Esses são os personagens que eu me identifico. Assisto outras séries, mas não me identifico tanto com os personagens, E você, se identifica com algum desses?

XoXo,
Grazy

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva do Grupo de Elite do Blogs que Interagem.